Pelo menos seis mortes em derrocada de glaciar nos Alpes italianos

O pedaço que se soltou é o cume do glaciar. Marmolada tem uma altitude de 3.300 metros e é o cume mais alto da cordilheira das Dolomitas, nos Alpes italianos.

Um grande pedaço de glaciar alpino soltou-se este domingo e deslizou por uma montanha, embatendo contra mais de uma dezena de caminhantes num trilho e matando pelo menos seis pessoas, segundo a televisão estatal italiana RAI.

Segundo a Associated Press (AP), a RAI, que adianta ainda o ferimento de sete outros montanhistas, não cita fonte para confirmar este balanço, mas o Corpo Nacional de Resgate Alpino e Cavernas escreve na rede social Twitter que a busca na área do pico de Marmolada envolvia pelo menos cinco helicópteros e cães de busca e salvamento.

Os feridos, um dos quais em estado crítico, foram transportados para hospitais nas regiões de Trentino-Alto Ádige e Véneto, segundo os serviços de resgate.

Outra publicação no Twitter, das autoridades de emergência no nordeste italiano, dava conta de que pelo menos 15 caminhantes estariam na zona atingida.

O pedaço que se soltou é o cume do glaciar. Marmolada tem uma altitude de 3.300 metros e é o cume mais alto da cordilheira das Dolomitas, nos Alpes italianos.

Os serviços de resgate alpinos escreveram no Twitter que o pedaço de glaciar soltou-se perto de Punta Rocca, "no caminho normalmente usado para chegar ao pico".

Não é claro o que causou a derrocada, mas a intensa onde de calor que atinge a Itália desde o final de junho pode ser um fator de explicação, disse à RAI Walter Milan, porta-voz dos serviços de resgate alpinos.

"O calor é fora do comum", disse Milan, notando que as temperaturas nos últimos dias no pico da montanha chegaram aos 10º C.

"É um calor extremo" para o pico, disse, acrescentando ser "claramente, algo anormal".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG