Pelo menos 10 mortes num incêndio num edifício na província chinesa de Xinjiang

Pelo menos dez pessoas morreram e outras nove ficaram feridas num incêndio que ocorreu num prédio na cidade de Urumqi, no noroeste da província chinesa de Xinjiang, conformaram este sábado as autoridades locais.

Segundo as fontes, citadas pela agência noticiosa alemã DPA, o incêndio começou há dois dias, quinta-feira, e vídeos nas redes sociais mostram enormes chamas a sair das janelas de um apartamento no 15.º andar.

A província de Xinjiang está praticamente sem ninguém nas ruas, devido ao programa de "tolerância zero" imposto localmente para impedir a propagação da epidemia de covid-19, depois de se ter detetado um caso em Urumqi.

Vários residentes têm protestado contra as restrições de mobilidade, situação que tem dificultado os esforços de resgate.

Segundo reporta a DPA, alguns moradores do prédio em chamas ficaram retidos no prédio porque as portas estavam fechadas, impedindo-os de saírem para a rua.

Nos últimos anos, Xinjiang tem sido alvo de denúncias da comunidade internacional sobre alegadas medidas racistas na província, associadas sobretudo à maioria uigur que povoa a província.

Várias organizações de defesa dos Direitos Humanos alertaram que milhares de pessoas foram internadas em centros de reeducação.

A China está a registar nas últimas semanas um aumento de casos de covid-19, coronavírus, atingindo o maior número de infeções desde o início da pandemia.

Somente em Pequim, e apenas hoje, foram contabilizados quase 35.000 novos casos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG