Pela primeira vez um homem gay está na capa da Playboy

A imagem icónica da "coelhinha" da revista fundada por Hugh Hefner foi protagonizada por Bretman Rock, um jovem influenciador filipino.

"Ter um homem na capa da 'Playboy' é um grande compromisso com a comunidade LGBT. É tudo tão surreal". Quem o diz é Bretman Rock, o primeiro homem gay a figurar na capa da icónica revista fundada em 1953 por Hugh Hefner.

Em vez de uma coelhinha, a mais recente edição da "Playboy" tem "um coelhinho", pela primeira vez em quase sete décadas de história da publicação. De salto alto, lingerie preta e orelhas de coelho. É assim que se apresenta Bretman Rock na capa da "Playboy".

Ao longo dos 68 anos da revista, algumas das mulheres mais bonitas do mundo posaram para a capa da "Playboy", mas agora as luzes estão apontadas para um jovem filipino, que tem mais de 17 milhões de seguidores no Instagram.

Com 23 anos, Bretman Rock ganhou fama nas redes sociais com tutoriais de maquilhagem, uma popularidade que o levou a ter uma reality show na MTV.

O influenciador já tinha trabalhado com a "Playboy", na produção de moda, mas desta vez sai dos bastidores para apareces à frente das câmaras como o "coelhinho" do mês da revista que está disponível apenas em formado digital - publicação abandonou em março de 2020 a edição impressa.

Fotografado por Brian Ziff, o jovem filipino dá corpo à imagem icónica da Playboy tal como já o fizeram Kate Moss e Dolly Parton, entre tantas outras mulheres.

Na produção fotográfica, Bretman Rock também surge com os lábios incrustados de pedras preciosas e luvas pretas de veludo.

Mas Rock não foi o único homem a "vestir" o "fato de coelhinha". Também já o fizeram Steve Martin, Ezra Miller, Paul Rudd, Johnny Carson, Burt Reynolds e Flip Wilson.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG