Papa reza pelas vítimas do sismo no Afeganistão

As autoridades já confirmaram mais de mil mortos e 1.500 feridos.

O Papa Francisco rezou esta quarta-feira pelas vítimas do sismo no Afeganistão que, segundo o líder supremo do país, matou pelo menos 300 pessoas e feriu outras centenas.

"Expresso a minha proximidade com os feridos e afetados pelo sismo", disse o pontífice no final da sua audiência semanal no Vaticano .

"Rezo particularmente por aqueles que perderam as suas vidas e famílias", disse o líder da Igreja Católica. "Espero que, com a ajuda de todos, o sofrimento do querido povo afegão possa ser aliviado".

A agência sismológica europeia EMSC informou que o abalo foi sentido ao longo de 500 quilómetros por 119 milhões de pessoas no Afeganistão, no Paquistão e na Índia.

O USGS referiu que o sismo, com uma magnitude de 5,9, ocorreu a uma profundidade de 10 quilómetros, pelas 04:30 TMG (05:30 em Lisboa), perto da fronteira com o Paquistão. Responsáveis afegãos mencionaram mais tarde uma magnitude de 6,1.

"Pedimos às agências de ajuda que prestem socorro imediato às vítimas do terremoto para evitar uma catástrofe humanitária", escreveu no Twitter o porta-voz do governo, Bilal Karimi.

O país, tomado de novo pelos talibãs em agosto do ano passado, enfrenta atualmente uma grave crise humanitária e está com sérias dificuldades em lidar com as consequências do abalo sísmico devido à falta de meios.

O Afeganistão é frequentemente atingido por terremotos - especialmente na cordilheira Hindu Kush, que fica perto da junção das placas tectónicas da Eurásia e da Índia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG