Papa Francisco afirma que violência contra mulheres é um ultraje a Deus

O Papa dedicou a sua homília às mulheres e mães.

O Papa Francisco condenou este sábado a violência contra as mulheres, considerando um ultraje a Deus, na sua primeira missa de 2022 desde a Basílica de São Pedro, no Vaticano.

"Quanta violência se faz contra as mulheres. Chega. Ferir uma mulher é ultrajar a Deus, que tomou a humanidade de uma mulher", disse Francisco.

O Papa dedicou a sua homília às mulheres e mães, e disse que elas "conseguem manter juntos o sonho e o concreto, evitando desvios do pragmatismo assético e da abstração".

As mães, continuou, "sabem manter juntos os fios da vida" e, por isso, são essenciais no mundo de hoje, porque são "capazes de tecer fios de comunhão, que se contrapõem aos arames farpados das divisões, que são tantos".

Francisco enviou também uma mensagem à Igreja Católica ao referir que a "igreja é mãe, é mulher, por isso não se pode encontrar um lugar para a mulher na Igreja sem refleti-la nesse coração de mãe. Este é o grande lugar da mulher na Igreja, do qual derivam outros secundários".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG