ONU estima que confrontos no Haiti já provocaram 234 mortos

Entre 8 e 12 de julho, a violência entre gangues no Haiti já provocou 234 mortos ou feridos, de acordo com estimativas da ONU.

Pelo menos 234 pessoas morreram, ou ficaram feridas, entre os dias 8 e 12 de julho como consequência da violência entre gangues em Cité Soleil, a localidade mais pobre da região metropolitana de Porto Príncipe, no Haiti, informou a ONU este sábado.

"A maioria das vítimas não está diretamente vinculada aos gangues, mas foi alvo dos membros. Recebemos também novas denúncias de violência sexual", afirmou o porta-voz do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos, Jeremy Laurence.

De acordo com a ONU, 934 assassinatos, 684 feridos e 680 sequestros foram registados entre janeiro e fim de junho de 2022.

Um relatório anterior da ONG "Rede Nacional de Defesa dos Direitos Humanos" estimava o número de mortos já ia em 89, além de 74 feridos e 16 desaparecidos.

"Estamos profundamente preocupados com o agravamento da violência em Porto Príncipe e com o aumento das violações de direitos humanos cometidos contra a população local por gangues fortemente armados", disse Laurence.

Desde sexta-feira que se ouvem constantes disparos de armas automáticas em Cité Soleil, onde dois gangues se enfrentam. Com poucos homens e recursos, as autoridades locais não intervêm.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG