Netanyahu deixa hospital após ser internado com dores no peito

Ex-primeiro-ministro israelita foi levado para o hospital Shaarei Tzedek de Jerusalém depois de ter sentido dores no peito enquanto participava em cerimónias na sinagoga.

O antigo primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu deixou esta quinta-feira um hospital de Jerusalém onde dera entrada após sentir-se mal durante o dia do jejum judaico de Yom Kippur, assinalado na terça e quarta-feira, disse fonte do seu gabinete.

O ex-governante é candidato às eleições legislativas de 01 de novembro.

Netanyahu, de 72 anos, foi levado para o hospital Shaarei Tzedek com dores no peito enquanto participava em cerimónias numa sinagoga.

A hospitalização ocorreu a menos de um mês de Israel realizar a quinta eleição nacional em menos de quatro anos.

Os meios de comunicação social locais citaram, segundo refere a Associated Press (AP), o hospital dizendo que o antigo primeiro-ministro foi submetido a uma série de exames, cujo resultado se revelou normal, mas que foi mantido sob observação durante a noite.

Num comunicado através das redes sociais Netanyahu, enquanto estava internado, disse: "Sinto-me melhor e agradeço a todos pelo apoio e carinho"

A hospitalização ocorreu a menos de um mês de Israel realizar a sua quinta eleição nacional em menos de quatro anos.

Marcada para 01 de novembro, a próxima eleição, tal como as quatro anteriores, está focada em saber se os eleitores acreditam que Netanyahu, que está a ser julgado por corrupção, está apto a liderar o país.

As sondagens colocam o Likud em primeiro lugar, mas não é ainda claro que os partidos aliados consigam conquistar lugares suficientes para permitir a formação de um Governo de coligação maioritário no parlamento.

O Yom Kippur, o Dia da Expiação anual o calendário judaico, é marcado por orações intensas e um jejum de 25 horas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG