Motorista de trator com as roupas em chamas escapa de incêndio em Espanha

Homem foi levado ao hospital de helicóptero, por ter sofrido queimaduras graves enquanto tentava impedir que o fogo se aproximasse da cidade de Tábara, na província de Zamora.

Um motorista espanhol que tentava proteger a sua cidade de um incêndio florestal escapou à morte na segunda-feira quando o fogo engoliu o seu trator e forçou-o a fugir para salvar a própria vida enquanto apagava as chamas da sua roupa, conta a Reuters, que mostra imagens do momento.

Angel Martin Arjona estava a cavar uma vala num terreno para impedir que o fogo se aproximasse da cidade de Tábara, na província de Zamora, quando um mar de chamas se aproximou dele. Depois só teve tempo de fazer uma curva perto de uma cerca e fugir, chegando mesmo a tropeçar, a cair e a ficar com as calças em chamas.

Já a salvo, este proprietário de um armazém de produtos de construção foi levado ao hospital de helicóptero, devido a queimaduras graves, disse à Reuters um amigo, o mecânico Juan Lozano.

"Poderia ter ardido tudo, absolutamente tudo. Não aconteceu porque existem bons profissionais e pessoas que têm coragem de nos proteger", afirmou Lozano.

Tal como Portugal, Espanha está a enfrentar há mais de uma semana uma onda de calor extrema que causou vários incêndios que devastaram dezenas de milhares de hectares em todo o país.

"Desde o início do ano, 70.000 hectares (de floresta) foram destruídos por incêndios (...), isto é quase o dobro da média da última década", afirmou esta segunda-feira o primeiro-ministro Pedro Sánchez, durante uma visita à Extremadura, região do oeste do país particularmente afetada pelos incêndios.

A Sierra de la Culebra, onde deflagrou o incêndio de Losacio, já havia sido devastada em junho, durante uma onda de calor anterior, por um incêndio que destruiu quase 30.000 hectares de floresta.

Em número de hectares, este incêndio foi o maior em Espanha desde 2004, segundo o World Wide Fund for Nature (WWF), uma organização não-governamental de defesa do meio ambiente.

Além das mortes causadas pelos incêndios, o calor também fez outras vítimas no país. Um homem de 50 anos morreu no domingo em Torrejon de Ardoz, perto de Madrid, enquanto no sábado, um trabalhador rodoviário de 60 anos morreu em Madrid, também vítima do calor execessivo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG