Ministra espanhola junta-se à onda #VermelhoemBelém

Irene Montero, ministra da Igualdade de Espanha, também pintou os lábios de vermelho contra o machismo.

A onda de apoio à candidata presidencial Marisa Matias e, ao mesmo tempo, a condenação aos comentários do candidato André Ventura continua a engrossar apoios, inclusive fora do país.

No campo político o brasileiro Guilherme Boulos, ex-candidato presidencial e coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, terá sido o primeiro a mostrar-se solidário com a "amiga" Marisa Matias, "contra as ofensas machistas".

Depois de Pilar del Río, administradora da Fundação José Saramago, ter juntado a sua voz - e os seus lábios - à causa, outras compatriotas se seguiram.

O apoio de maior peso institucional foi o da ministra da Igualdade, Irene Montero. A dirigente das Unidas Podemos (e mulher do líder Pablo Iglésias) não se limitou a fotografar com baton e a reproduzir #VermelhoemBelém. Escreveu: "'Maquilhas-te como uma boneca', 'falas como uma menina', 'és uma histérica', 'queres dormir com o teu namorado'. No fim de contas o que os incomoda é que as mulheres ocupem o espaço público sem pedir licença. Avante Marisa Matias. Viva a luta das mulheres."

Entre os comentários que Montero recebeu muitos que criticavam a publicação mostravam a sua ignorância sobre o gesto. Horas depois Marisa Matias agradeceu a mensagem e declarou: "Seguiremos na luta pela igualdade plena."

Além de Montero, Matias recebeu mensagens de apoio de outras dirigentes das Unidas Podemos e também do PSOE, como é o caso da deputada municipal por Madrid Carla Antonelli. "Seu insulto é o meu elogio", escreveu em português a política.

A onda #VermelhoemBelém surgiu após comentários depreciativos do candidato do Chega sobre os adversários políticos. "O insulto que esse senhor fez às mulheres não diz nada sobre as mulheres mas diz tudo sobre esse senhor", foi como a eurodeputada do Bloco de Esquerda arrumou a questão.

Em Portugal, além de vários dirigentes do Bloco de Esquerda e da candidata apoiada pelo PAN e pelo Livre Ana Gomes, foram muitos os que fora do espetro partidário se juntaram em solidariedade a Marisa Matias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG