Milhares de fiéis acolhem Papa na Via Sacra após dois anos de pandemia

Em 2020 e 2021, a Via Sacra - ou Caminho da Cruz - foi celebrada numa praça de São Pedro deserta por causa das restrições de combate ao coronavírus SARS-Cov-2.

Cerca de dez mil fiéis acolheram esta sexta-feira o Papa Francisco no Coliseu de Roma, onde presidiu à Via Sacra de Sexta-Feira Santa, após dois anos sem um dos mais seguidos ritos da Semana Santa, devido à pandemia de covid-19.

Depois de dois anos de interrupção, Francisco voltou ao histórico anfiteatro, símbolo da perseguição dos primeiros cristãos, para presidir à Via Sacra, um rito que remonta ao século XVIII e que, depois de cair em desuso, foi retomado em 1959 pelo Papa João XXIII.

Junto ao monumento, milhares de fiéis com velas assistiram ao Caminho da Cruz, assinalando o martírio e a morte de Jesus. O Papa, como é tradição, assistiu à cerimónia em silêncio num promontório no Monte Palatino, onde se situa a basílica do imperador Magêncio, nos Fóruns Imperiais.

A Via Sacra prosseguirá até quase à meia-noite desta sexta-feira, enquanto diversos grupos de famílias passam a cruz até chegar ao Papa que, no final, deverá dizer uma oração.

Este ano, realiza-se tendo em pano de fundo a invasão russa da Ucrânia, que entrou hoje no 51.º dia, uma questão em relação à qual Francisco já por diversas vezes expressou preocupação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG