Mediterrâneo ocidental atravessa onda de calor "excecional"

Grupo de investigadores alertou para os efeitos nefastos causados por estes episódios de calor. Ondas de calor marinhas já duplicaram desde 1980, diz a ONU.

Uma onda de calor "excecional" está a afetar os países do Mediterrâneo ocidental com temperaturas à superfície terrestre cinco graus acima da média, defenderam especialistas à AFP. Segundo os peritos, as temperaturas consistentemente mais quentes do que o normal nesta região do globo representam uma ameaça para todo o ecossistema marinho.

"Esta enorme onda de calor começou em maior no mar da Ligúria" (entre a Córsega e Itália) e estendeu-se até ao mar jónico (entre o sul de Itália e a Grécia), disse a oceanógrafa Karina von Schuckmann.

Embora se possa achar que as temperaturas da água mais quentes sejam mais agradáveis, sobretudo do ponto de vista do turismo, o grupo de investigadores advertiu que "o aquecimento dos oceanos tem impacto em todo o ecossistema". "É importante estar ciente das possíveis consequências para a fauna e flora locais, bem como da ocorrência de fenómenos climáticos extremos que podem resultar em catástrofes naturais."

Von Schuckmann afirmou que as temperaturas invulgarmente quentes podem também causar uma migração irreversível de algumas espécies e "mortes em massa" de outras.

De acordo com dados da ONU, as ondas de calor marinhas têm vindo a aumentar, tendo já duplicado desde 1980.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG