Manifestantes bloqueiam estradas após derrota de Bolsonaro

Autoridades indicam que várias zonas no estado de Mato Grosso, amplamente favorável a Bolsonaro, foram bloqueadas "por pneus queimados e veículos", como camiões, carros e carrinhas.

Camionistas e outros manifestantes bloquearam, esta segunda-feira, várias estradas no Brasil numa ação que tudo indica ser de protesto pela derrota de domingo à noite do presidente Jair Bolsonaro (PL) na segunda volta das eleições brasileiras, ganhas por Lula da Silva (PT), informaram as autoridades.

Várias zonas no estado de Mato Grosso, amplamente favorável ao (ainda) presidente, foram bloqueadas durante a manhã após a noite eleitoral "por pneus queimados e veículos", como camiões, carros e carrinhas, informou a Concessionária Rota do Oeste, que administra uma das vias rodoviárias neste estado.

Não ficou imediatamente claro se havia algum grupo a liderar o movimento.
Os media locais relataram bloqueios em pelo menos cinco estados, incluindo a estrada que liga o Rio de Janeiro a São Paulo.

Mais de 12 horas após o resultado oficial, Bolsonaro ainda não se tinha pronunciado sobre a vitória de Lula, que, no entanto, foi reconhecida por vários aliados do governo, além de inúmeros chefes de Estado estrangeiros.

Depois de perder por uma margem estreita (50,9%-49,1%), o presidente limitou-se à residência oficial do Alvorada em Brasília e esta segunda-feira deslocou-se para o Palácio do Planalto sem prestar declarações, confirmou um jornalista da AFP.

No estado do Paraná, um grupo de manifestantes bloqueou outra estrada, após a Polícia Rodoviária Federal (PRF) desobstruir pelo menos outros oito pontos ao longo da manhã, informou a instituição.

Luiz Inácio Lula da Silva foi eleito Presidente do Brasil, com 50,9%, derrotando Jair Bolsonaro, que obteve 49,1%, depois de contados todos os votos, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG