Mais de 29.000 pessoas retiradas de casa na Malásia

Mais de 29.000 pessoas foram retiradas este domingo de casa na Malásia devido às piores inundações que o país conheceu em sete anos, de acordo com números do Governo.

As fortes chuvas que têm vindo a cair desde sexta-feira neste país do sudeste asiático habituado a tempestades de monção no final do ano, provocaram a subida de rios, inundando áreas urbanas e impedindo o tráfego nas principais estradas.

Um website governamental relata que mais de 22.000 pessoas foram retiradas de casa devido às inundações em oito estados, incluindo mais de 10.000 no Estado central malaio de Pahang.

O primeiro-ministro Ismail Sabri Yaakob expressou a sua surpresa por o Estado mais rico do país, Selangor, que rodeia a capital Kuala Lumpur, ter sido apanhado pelas cheias, forçando mais de 5.000 pessoas a abandonar as suas casas.

"A quantidade de chuva que caiu ontem [sábado] em Selangor, normalmente cai num mês", disse hoje numa conferência de imprensa, prometendo ajuda rápida às vítimas das cheias e um fundo de emergência de 100 milhões de ringgit (21 milhões de euros).

De acordo com um website governamental, os níveis da água continuavam este domingo perigosos em seis Estados do centro e do nordeste do país.

Embora a chuva tivesse diminuído em algumas zonas, o serviço meteorológico advertiu que se esperava que a chuva continuasse em partes de Pahang.

A Malásia viveu as suas piores inundações em 2014, obrigando 118.000 pessoas a abandonar as suas casas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG