Irão. Raisi escolhe para vice-presidente uma figura sancionada por Washington

O Presidente iraniano, Ebrahim Raisi, que assumiu funções esta semana, nomeou como primeiro vice-presidente Mohammad Mokhber, diretor de uma poderosa fundação sancionada pelo Estados Unidos, indica o 'site' da presidência.

Mohammad Mokhber dirige desde 2007 a Fundação da Ordem do Imã (Setad), após ter ocupado vários cargos oficiais na província do Kuzistão.

A Setad foi fundada no fim dos anos de 1980 para gerir propriedades confiscadas na sequência da revolução islâmica de 1979 e tornou-se após vários anos um importante conglomerado económico do Estado, com participações em diferentes setores, incluindo na saúde.

A fundação, cujo presidente é nomeado pelo líder supremo iraniano, está envolvida no desenvolvimento da primeira vacina contra a covid-19 do Irão, que recebeu em junho uma autorização da emergência das autoridades do país, bastante afetado pela pandemia.

A fundação Setad e Mokhber figuram desde janeiro na "lista negra" do Tesouro norte-americano, com Washington a afirmar que a fundação tinha "participações em quase todos os setores da economia iraniana, nomeadamente na energia, telecomunicações e serviços financeiros".

Raisi, vencedor das eleições presidenciais de 18 de junho, marcadas por uma abstenção recorde, é considerado um ultraconservador e sucede ao moderado Hassan Rohani.

O novo Presidente escolheu também Gholamhossein Esmaili, até agora porta-voz da Autoridade Judicial, como seu chefe de gabinete.

Antigo procurador, Esmaili é alvo de sanções da União Europeia (UE) e está na sua "lista negra" desde 2011, quando era chefe da organização das prisões, por "graves violações dos direitos humanos".

Um membro ultraconservador do parlamento, Alireza Zakani, foi hoje eleito presidente da câmara de Teerão, segundo a agência oficial Irna.

Zakani vai suceder a Pirouz Hanachi, considerado próximo do campo reformador.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG