Homens sobrevivem a 29 dias perdidos no mar graças a laranjas e um coco

Livae Nanjikana e Junior Qoloni são dois habitantes das Ilhas Salomão que se perderam no mar do Pacífico depois do barco ter sido apanhado por uma forte tempestade.

Livae Nanjikana e Junior Qoloni, dois habitantes das Ilhas Salomão, sobreviveram depois de terem estado perdidos no Oceano Pacífico durante 29 dias graças a um coco, laranjas e orações, antes de serem resgatados na costa de Papua Nova Guiné, a 400 quilómetros de distância.

Os dois homens viajavam entre duas ilhas no imprevisível Mar das Ilhas Salomão quando seu barco de sete metros foi apanhado por uma tempestade no dia 3 de setembro.

Os dois homens perderam-se "sob chuva torrencial, densas nuvens e ventos fortes", disse Nanjikana à televisão Solomon Islands Broadcasting Corporation na sexta-feira. A bateria do GPS acabou e, à medida que a noite se aproximava, desligaram o motor de 60 cavalos para economizar combustível. Nos primeiros nove dias, alimentaram-se com as laranjas que haviam levado para a viagem.

Quando ficaram exaustos, Livae Nanjikana explicou que sobreviveram graças à água da chuva, aos cocos "e à fé em Deus". "Rezámos dia e noite", revelou.

Recolhendo a água da chuva com uma lona, os dois homens ligaram o motor assim que avistaram um coco no mar para ir recolher. "Após vários dias, Deus deu-nos a ideia de construir um dispositivo para velejar. Construímos uma estrutura em forma de mastro, com os remos e as lonas, e posicionamos as velas seguindo a direção do vento", explicou Livae Nanjikana.

A vela levou-os para a ilha de Nova Bretanha, na Papua Nova Guiné, onde avistaram um pescador, altura em que ligaram o motor para se aproximarem, mas ficaram sem combustível.

Os dois homens permanecem em Pomio, na ilha de Nova Bretanha, enquanto são feitos os preparativos para transferi-los para as Ilhas Salomão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG