G7 faz acordo histórico para aplicar IRC de 15% a multinacionais

Os sete países mais ricos do mundo fecharam acordo para uma tributação mínima de 15%. Medida abrange gigantes da tecnologia como Amazon e Google.

Os ministros das Finanças do G7 alcançaram este sábado, em Londres, um acordo "histórico" para a aplicação de um imposto mínimo de 15% sobre as empresas.

"Estou encantado por anunciar que os ministros das Finanças do G7 alcançaram hoje, após anos de discussão, um acordo histórico sobre o sistema global de impostos", anunciou o ministro das Finanças britânico, Rishi Sunak.

Em causa está uma proposta que prevê a aplicação de um IRC de 15%, assegurando que "as empresas certas paguem os impostos certos, nos locais certos".

Agradecendo o trabalho dos seus homólogos, Sunak reiterou que este acordo "de significado histórico" permite adequar o sistema global de impostos ao século XXI.

Também a França já veio dizer que se baterá pela taxa mais alta possível, segundo a agência France Presse.

A medida deverá aplicar-se a gigantes da tecnologia como a Amazon ou a Google. Ao que avança o BBC o compromisso assumido em Londres implica não só a taxação das grandes multinacionais, como também a obrigatoriedade de pagarem impostos no país onde fazem negócios, deixando de poder escolher a sede fiscal, como acontece atualmente.

O G7, o grupo dos sete países mais industrializados do mundo, integra os Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido, França, Canadá, Itália e Japão. A União Europeia, embora não seja formalmente um membro, também está representada.

É esperado que o compromisso se alargue ao G20, que tem uma reunião prevista para o mês de julho.

Em atualização

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG