Fox News processada por 1,3 mil milhões de dólares pelas notícias de fraude eleitoral

Estação de televisão garante que vai lutar em tribunal contra o "processo sem fundamento", sendo este o segundo processo do género que atinge a empresa.

A Dominion Voting Systems, empresa que gere a maioria dos aparelhos de voto dos Estados Unidos, processou a estação Fox News por difamação no valor 1,3 mil milhões de dólares (1,1 mil milhões de euros) com o argumento de que o canal televisivo promoveu alegações sem fundamento remetendo à fraude eleitoral.

Em várias transmissões no canal "amigo" de Donald Trump, foi referido que, no ano passado, a empresa norte-americana alterou a urnas eletrónicas de forma a negar a reeleição do então presidente.

O processo argumenta que a Fox News, tendo convidado comentadores com o propósito de divulgar teorias de conspiração anti-Dominion durante as eleições de 2020, "negligenciou a verdade".

A empresa televisiva reagiu: "A Fox News Media orgulha-se da cobertura eleitoral de 2020, seguindo a mais alta tradição do jornalismo americano, e vamos defender-nos contra o processo judicial sem fundamento".

Nos Estados Unidos, a Dominion é uma das maiores fabricantes em equipamentos para votação. Estas máquinas já foram usadas por, pelo menos, 28 estados na eleição do passado novembro.

Não há evidências de fraude eleitoral na eleição presidencial e este argumento foi refutado pelos tribunais dos Estados Unidos e também por juízes nomeados por Trump.

A Smartmatic, outra das empresas de tecnologia eleitoral, processou a Fox Corporation por 2,2 mil milhões de dólares (1,8 mil milhões de euros) em janeiro por questões semelhantes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG