Erdogan confirma candidatura às presidenciais de 2023

Erdogan tem liderado o país durante quase 20 anos, primeiro como primeiro-ministro e depois como presidente, mas o seu apoio tem vindo a diminuir de forma constante num contexto de inflação elevada e do aumento do custo de vida.

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, anunciou na quinta-feira a sua candidatura às eleições presidenciais, marcadas para o próximo ano, excluindo a possibilidade de uma eleição antecipada exigida pelos seus opositores.

Erdogan, de 68 anos, fez o anúncio durante um discurso na cidade costeira do mar Egeu de Izmir, onde desafiou o líder da oposição, Kemal Kilicdaroglu, a anunciar o candidato que o desafiará em nome de uma aliança de partidos.

"[Recep] Tayyip Erdogan é o candidato da Aliança do Povo", disse Erdogan durante uma reunião do Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP), referindo-se à coligação entre o AKP e a formação nacionalista do MHP.

"Se tiver a coragem, declare a sua candidatura ou o candidato da aliança" da oposição, desafiou.

O chefe de Estado reiterou que as eleições presidenciais e legislativas se realizarão como previsto em meados de junho de 2023.

Erdogan tem liderado o país durante quase 20 anos, primeiro como primeiro-ministro e depois como presidente, mas o seu apoio tem vindo a diminuir de forma constante num contexto de inflação elevada e do aumento do custo de vida.

Kilicdaroglu conduziu a oposição à vitória nas eleições municipais de 2019, quando os seus candidatos a presidente da câmara derrotaram o partido no poder em Istambul, a maior cidade da Turquia, e na capital, Ancara.

A aliança dos partidos da oposição ainda não anunciou o seu candidato presidencial, embora Kilicdaroglu e os presidentes de câmara de Ancara e Istambul sejam vistos como os potenciais candidatos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG