Comprador no Líbano rejeita carga de cereais ucranianos do cargueiro "Razoni"

O "Razoni" transporta cerca de 26.000 toneladas de milho e encontra-se atualmente no Mediterrâneo, perto da costa turca.

Um comprador com sede no Líbano rejeitou os cereais da Ucrânia do cargueiro "Razoni", com bandeira da Serra Leoa, o primeiro a sair da Ucrânia, em 01 de agosto, afirmou o Politico que cita a embaixada ucraniana em Beirute.

"Segundo as informações do expedidor, o comprador final no Líbano recusou-se a aceitar a carga devido ao atraso dos prazos de entrega (mais de 5 meses)", indicou na segunda-feira o Politico que cita um tweet da embaixada.

O tweet da embaixada acrescenta que "o expedidor está agora à procura de outro consignatário", que "pode estar no Líbano ou noutro país".

O "Razoni" transporta cerca de 26.000 toneladas de milho e encontra-se atualmente no Mediterrâneo, perto da costa turca, de acordo com dados de navegação, indica o Politico.

A embaixada ucraniana em Beirute não pôde ser imediatamente contactada para comentários.

O navio de carga com bandeira da Serra Leoa "Razoni" foi o primeiro navio a zarpar no início deste mês ao abrigo de um acordo patrocinado pela ONU e pela Turquia que concede aos navios que transportam cereais uma passagem segura de e para os portos da Ucrânia na região de Odessa.

Os preços globais dos alimentos subiram desde a invasão da Rússia, mas baixaram ligeiramente desde que o acordo foi anunciado no mês passado.

Até ao momento, 10 navios partiram dos três portos da Ucrânia no Mar Negro, ao abrigo do acordo do Mar Negro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG