Boston manda retirar estátua de ex-Presidente Abraham Lincoln com escravo libertado

Uma estátua do antigo Presidente dos Estados Unidos Abraham Lincoln com um escravo libertado, considerada desonrosa, foi retirada na terça-feira de uma praça de Boston pela autarquia, noticiaram os media locais.

A cidade de Boston votou em junho a favor da retirada da estátua, onde Abraham Lincoln, na origem da abolição da escravatura nos Estados Unidos, está com um homem negro, nu e de joelhos.

Para os que votaram a favor, a estátua perpetuava o preconceito contra os afro-americanos e subestimava o seu papel na "luta pela liberdade da nação".

Erguida em 1879 em Boston, a estátua era uma réplica de uma outra, instalada em 1876 em Washington.

A polémica estátua foi financiada por um grupo formado maioritariamente por antigos escravos, que não tiveram palavra no desenho do monumento, que se destinava a comemorar a Proclamação de Emancipação, que aboliu em 1863 a escravatura nos Estados Unidos, em plena guerra civil, e homenagear o seu mentor, Abraham Lincoln, o 16.º Presidente norte-americano.

No seguimento das manifestações antirracistas desencadeadas pela morte do afro-americano George Floyd, em maio, em Minneapolis, às mãos da polícia, várias estátuas de figuras históricas ligadas ao colonialismo e à escravatura foram derrubadas ou vandalizadas nos Estados Unidos, como as de Cristóvão Colombo, Theodore Roosevelt e Robert E. Lee.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG