Bolsonaro critica jornalista do principal telejornal brasileiro após entrevista

A entrevista de 40 minutos a Jair Bolsonaro no Jornal Nacional, da TV Globo, decorreu sob um ambiente tenso. A eleição presidencial no Brasil tem a primeira volta marcada para 2 de outubro e a segunda volta, caso seja necessária, no dia 30 do mesmo mês.

O presidente do Brasil criticou esta terça-feira um dos jornalistas da TV Globo, Willian Bonner, que o entrevistou durante o principal telejornal brasileiro, na segunda-feira à noite.

"Foi uma enorme satisfação participar do pronunciamento de William Bonner", escreveu, na rede social Twitter, Jair Bolsonaro sobre a entrevista de 40 minutos ao Jornal Nacional, que decorreu sob um ambiente tenso.

Sobre os motivos que o levam a fazer manifestações públicas contra juízes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do Supremo Tribunal Federal (STF) publicamente, Bolsonaro negou ter ofendido ministros [tratamento dado aos juízes de tribunais superiores brasileiros].

"Você [o jornalista Willian Bonner] não está falando a verdade quando fala em xingar ministro, isto não existe. É uma 'fake news' da sua parte. O que eu quero é transparência nas eleições", afirmou.

Bonner lembrou que Bolsonaro chamou, no ano passado, "canalha" ao juiz do STF e atual presidente do TSE, Alexandre de Moraes, durante uma manifestação que reuniu milhares de apoiantes, em 7 de setembro, dia em que se comemora a Independência do Brasil.

"Na medida do possível, com muita humildade, pudemos esclarecer e levar algumas informações que raramente são noticiadas em sua emissora", escreveu o presidente brasileiro no Twitter.

Bolsonaro não dá entrevistas a meios de comunicação que não apoiam as políticas adotadas pelo seu Governo.

Bolsonaro com 32% das intenções de voto, atrás de Lula da Silva

O Jornal Nacional tem também previsto entrevistas com o antigo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-governador Ciro Gomes e a senadora Simone Tebet, os três candidatos mais bem colocados nas sondagens relativas às presidenciais de outubro.

Segundo o instituto Datafolha, Bolsonaro reúne 32% das intenções de voto, atrás de Lula da Silva, que lidera as sondagens com 47%.

A eleição presidencial no Brasil tem a primeira volta marcada para 2 de outubro e a segunda volta, caso seja necessária, no dia 30 do mesmo mês.

Ao todo, 12 candidatos disputam as presidenciais: Jair Bolsonaro, Luiz Inácio Lula da Silva, Ciro Gomes, Simone Tebet, Luís Felipe D'Ávila, Soraya Tronicke, Roberto Jefferson, Pablo Marçal, Eymael, Leonardo Pericles, Sofia Manzano e Vera Lúcia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG