Barco com três bebés e outras 58 pessoas resgatado perto das Canárias

Os ocupantes do barco, de origem subsaariana, foram desembarcados pela agência de resgate espanhola no cais de Arguineguín, a sudoeste da Grã Canária.

Uma embarcação com 61 migrantes, incluindo três bebés, foi socorrido na madrugada desta segunda-feira pela agência de busca e resgate marítimo de Espanha, que transportou os ocupantes para a Grã Canária, indicou o serviço europeu de emergência.

De acordo com a mesma fonte, citada pela agência espanhola EFE, o barco transportava outras seis crianças, além de 21 homens e 31 mulheres, incluindo as mães dos três bebés, que foram levados ao hospital para serem examinados, de acordo com o protocolo estabelecido para o acolhimento de imigrantes ilegais e apesar de aparentemente não apresentarem problemas de saúde.

Todos os ocupantes do barco, de origem subsaariana, foram desembarcados pela agência de resgate espanhola no cais de Arguineguín, a sudoeste da Grã Canária, cerca das 02:00 desta segunda-feira.

Desde o início do ano e até dia 15 (sexta-feira passada), entraram ilegalmente em Espanha 9.317 migrantes, o que representa um aumento de 29% em relação ao mesmo período de 2021, segundo o balanço quinzenal do Ministério do Interior espanhol.

Apesar do aumento, esta última atualização dos números mostra que o ritmo de crescimento das chegadas está a diminuir.

A via marítima é mais escolhida para chegar ao país, tendo sido registadas 8.145 entradas (mais 19,6% do que no mesmo período do ano passado), sobretudo nas ilhas Canárias, onde chegaram 6.359 migrantes ilegais em pequenas embarcações (mais 60%).

Na região continental e nas ilhas Baleares, no entanto, entraram menos 38% migrantes ilegais do que no período homólogo de 2021, totalizando 1.710 pessoas, enquanto em Ceuta entraram 33 migrantes ilegais e em Melilla 43. A grande maioria das entradas ilegais nestas cidades autónomas espanholas no Norte de África foi feita por via terrestre.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG