Avião militar norte-americano foi buscar toneladas de leite em pó à Alemanha

"A nossa equipa está a trabalhar dia e noite para obter leite infantil seguro para todos os que precisam", garantiu Joe Biden

Um avião militar dos EUA com várias toneladas de leite em pó da Alemanha aterrou este domingo num aeroporto em Indiana, enquanto as autoridades lutam para resolver uma escassez crítica do alimento infantil essencial.

A escassez de leite em pó causada por problemas de produção e problemas na cadeia de abastecimentos criou sérios problemas para milhares de pais.

O avião de carga descolou da base aérea dos EUA em Ramstein, na Alemanha, carregando mais de 31.500 kg de leite em pó, disse a Casa Branca. O presidente Joe Biden publicou sobre o voo no Twitter, desde o Japão, onde está numa viagem de cinco dias pela Ásia.

"A nossa equipa está a trabalhar dia e noite para obter leite infantil seguro para todos os que precisam", escreveu.

A remessa inicial cobrirá cerca de 15 por cento das necessidades imediatas, disse o assessor económico da Casa Branca, Brian Deese, à CNN.

Deese acrescentou que há "mais voos que chegarão no início desta semana" como parte do que a administração apelidou de "Operação Fly Formula".

O leite levado para Indiana porque é um hub para a Nestlé, uma grande produtora nacional. Ele será sujeito a testes de qualidade num laboratório próximo antes de ser distribuído.

A escassez de leite em pó vem sendo sentida há meses, agravada não apenas por questões da cadeia de suprimentos relacionadas à pandemia de Covid-19, mas também pelo encerramento da maior fábrica do país, uma fábrica de Michigan de propriedade dos Laboratórios Abbott, devido a preocupações de segurança após a morte de duas crianças.

"Tínhamos um fabricante que não estava a seguir as regras e estava a fazer produtos que corriam o risco de deixar os bebés doentes", disse Deese. "Por isso, temos de agir." Outro problema, disse ele, é que a produção americana se concentrou em apenas três empresas.
"Vamos ter que trabalhar" em maneiras de aumentar a concorrência, disse.

O CEO da Abbott, Robert Ford, pediu desculpas aos consumidores num artigo publicado este domingo no Washington Post: "Pedimos desculpa a todas as famílias que dececionámos desde que o nosso recall voluntário exacerbou a escassez de leite em pó no nosso país".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG