Amnistia Internacional considera a invasão da Ucrânia um "ato de agressão"

O Tribunal Internacional de Crimes de Guerra abriu, esta segunda-feira, uma investigação a possíveis crimes de guerra ou crimes contra a humanidade na Ucrãnia.

A Amnistia Internacional disse esta quarta-feira em comunicado que a invasão da Ucrânia é uma violação da Carta das Nações Unidas e um ato de agressão que é considerado crime pela Lei Internacional.

A Amnistia lembra que "sob a lei internacional, todos os estados têm de resolver disputas internacionais através de meios pacíficos, de modo a que a segurança internacional, paz e justiça não estejam em risco".

"A invasão russa da Ucrânia é grave, severa e definida apenas por uma característica: agressão. A Rússia invadir a Ucrânia, querer depor um governo legitimamente eleito com potencial impacto massivo na vida, segurança e bem-estar de civis; os seus atos não podem ser justificados pelos motivos apresentados pela Rússia. E tudo isto está a ser cometido por um membro permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas", disse Agnes Callamard, Secretária-Geral da Amnistia Internacional.

O Tribunal Internacional de Crimes de Guerra abriu, esta segunda-feira, uma investigação a possíveis crimes de guerra ou crimes contra a humanidade na Ucrãnia.

A Amnistia pede para que todos colaborem com o Tribunal Internacional e lembra que a coleção e preservação de provas é crucial para futuras investigações bem sucedidas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG