Polícia prende homem que tentava traficar o próprio filho

"O homem estava disposto a vender a criança viva, ou parte dos órgãos. No ato da detenção ele levava uma catana para responder a qualquer pretensão do cliente", dizem as autoridades de Moçambique.

A Polícia de Gondola, Manica, centro de Moçambique, deteve um homem por tráfico e tentativa de venda do seu próprio filho, supostamente para sustentar outra parte da família, disse hoje à Lusa fonte oficial.

Esperança Calisto, comandante distrital da Polícia de Gondola, disse que o homem teve contactos com um vizinho para intermediar o negócio da venda de uma criança de quatro anos, viva ou através dos seus órgãos.

"O vizinho denunciou o plano a polícia, que iniciou investigações montando um falso comprador até que o homem foi detido no interior de um cemitério na região de Inchope, local combinado para fechar o negócio", explicou Esperança Calisto.

Ainda segundo a Polícia, o homem dirigiu-se para o cemitério no princípio da tarde com a criança, além de uma catana e um bidão plástico, e estava disposto a vender, de acordo com a vontade do cliente.

"O homem estava disposto a vender a criança viva, ou parte dos órgãos. No ato da detenção ele levava uma catana para responder a qualquer pretensão do cliente", precisou Esperança Calisto.

Em 2012, as autoridades de Manica ativaram um "alerta vermelho", com a intensificação de casos de tráfico de seres e órgãos humanos, tendo em 2013 iniciado a investigação a várias igrejas.

A polícia associava o aumento de implantação de seitas religiosas e centros de acolhimentos de crianças órfãs e vulneráveis com o aumento de casos de tráfico, sobretudo de crianças, na região.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG