Oxfam denuncia venda de armas do Reino Unido à Arábia Saudita

ONG acusa o Reino Unido de infringir as leis internacionais que proíbem o comércio de armas quando há risco de que sejam usadas em crimes de guerra.

O Governo britânico vendeu armas à Arábia Saudita que foram utilizadas em ofensivas contra o Iémen, alimentando "uma das maiores crises humanitárias do mundo", denunciou hoje a organização internacional Oxfam.

A ONG acusa o Reino Unido de infringir as leis internacionais que proíbem o comércio de armas quando há risco de que sejam usadas em crimes de guerra.

Por seu lado, Londres defendeu que as armas vendidas à Arábia Saudita não estão diretamente relacionadas com a campanha de bombardeamentos contra os rebeldes xiitas, que causaram a morte a milhares de civis iemenitas.

A organização recordou também que 84% da população do Iémen precisa de ajuda humanitária urgente para enfrentar o conflito que atinge o país.

Mark Goldring, diretor executivo da Oxfam, assinalou que "o Reino Unido participa materialmente, através da exportação de armas e apoio militar, na campanha de bombardeamentos no Iémen" e instou o Governo a procurar "soluções políticas antes que seja tarde demais" para evitar outra crise de refugiados como a que vive a Síria.

Goldring destacou que existe um "paradoxo" na forma como o executivo britânico enfrenta o problema iemenita já que, por um lado, "o seu departamento de desenvolvimento internacional está a fazer grandes esforços para ajudar os civis" e, por outro, "está a alimentar um conflito que causa sofrimento humano".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG