Tribunal considera ex-presidente culpado de duas violações

Um tribunal israelita considerou esta quinta-feira o ex-presidente Moshe Katsav culpado de duas violações, no fim de um processo que deverá culminar com uma pena de quatro anos de prisão, no mínimo, para o antigo chefe de Estado.

Paralelamente a este caso - que chocou a nação israelita e que colocou um dos principais nomes da História de Israel perante um tribunal -, Moshe Katsav, 65 anos, enfrenta ainda acusações de crimes sexuais menores, envolvendo duas outras antigas empregadas.

Até ao final do dia de hoje, poderá ser conhecido o veredicto do tribunal relativamente a este segundo processo.

A polémica em torno deste antigo presidente de Israel continua a agitar o país, com o antigo responsável político a ser retratado como um predador, que exerceu a sua força sobre trabalhadores do sexo feminino. Moshe Katsav renunciou ao cargo de presidente em 2007, tendo sido substituído por Shimon Peres.


 

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG