Estado Islâmico divulga novo vídeo com John Cantlie em Kobani

O Estado Islâmico divulgou novo vídeo com John Cantlie, o fotojornalista britânico raptado em novembro de 2012 com o americano James Foley, entretanto assassinado.

O refém, de 43 anos, diz estar na cidade síria de Kobani, revelando que a batalha pela cidade está quase no fim, ao contrário do que tem sido transmitido pelos meios de comunicação ocidentais.

Nos últimos dias, as milícias curdas na Síria têm alegado que o confronto está longe de ter terminado e que as forças curdas iraquianas em breve lutarão ao seu lado. Curdos e os jihadistas do Estado Islâmico combatem há cerca de um mês pelo domínio de Kobani, cidade chave na fronteira da Síria com a Turquia.

No vídeo, com 5 minutos e 32 segundos, Cantlie transmite a perspetiva da organização terrorista, afirmando que o Estado Islâmico detém o controlo da cidade. Colocado online na passada segunda-feira, o vídeo mostra Cantlie como um repórter fazendo a cobertura dos acontecimentos em Kobani, vestido de preto. Desta vez, não enverga os habituais trajes laranja com que o Estado Islâmico veste os seus reféns, e aparece suficientemente próximo da fronteira com a Turquia, deixando ver ao fundo a bandeira do país.

Peter Bergen, analista de segurança da CNN, diz que o vídeo é semelhante a uma eventual reportagem feita por um correspondente da televisão norte-americana, pensado para mostrar Cantlie calmo, falando com precisão. Mas é vísivel que o fotojornalista está "sob coação".

O vídeo inclui imagens que terão sido recolhidas com um drone do Estado Islâmico, mostrando a cidade de Kobani quase destruída. O Pentágono acredita que o vídeo terá sido gravado em meados deste mês de outubro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG