Produzir 130 milhões de veículos elétricos até 2035? "Estamos longe disso, a não ser que o setor privado comece a avançar"

Marco António Soriano, presidente da Soriano Motori, destacou alguns dos principais desafios que a produção de 130 milhões de carros elétricos até 2035 vai enfrentar e mostrou-se pouco confiante quanto ao alcance deste objetivo. Para Soriano só há uma forma de o concretizar: não esperar pela iniciativa do poder local.

Estima-se que sejam produzidos 130 milhões de veículos elétricos, até 2035, mas Marco António Soriano acredita que "estamos longe disso, a não ser que o setor privado comece a avançar para produzir o que é necessário". Numa intervenção no Mobi Summit que o próprio considerou "um bocadinho negativa", o líder da empresa italiana de motos disse que "é preciso criar infraestruturas" para que os carros sejam produzidos e não esperar pela iniciativa do poder local porque "demora muito tempo".

"Será que estamos à espera que os nossos poderes locais assumam a liderança? Eu não. Nós, os investidores privados, assumimos a liderança e isso é que fará as coisas avançar", frisou.

Numa apresentação com mais perguntas do que respostas, Soriano questionou, entre outras coisas, "o que está a ser feito para se chegar aos 130 milhões de veículos elétricos até 2035" e "quem dá este licenciamento e durante quanto tempo e a que custo".

Preocupado com o crescimento da frota elétrica na Europa e no mundo, Marco António Soriano disse que "o maior desafio para a rede elétrica, não será o aumento na procura de eletricidade, mas a natureza imprevisível dos veículos elétricos e do seu carregamento".

"A questão é sempre a mesma: onde posso carregar e qual é a autonomia do veículo elétrico, qual o tempo de carregamento? Precisamos de mais 65 milhões de pontos de carregamento na Europa até 2035. Como é que estes postos vão ser disponibilizados e quais são os custos da eletricidade?", questionou.

O presidente da Soriano lembrou ainda que "o ritmo de adoção de veículos elétricos ultrapassou as expectativas no ano passado" e que é preciso acompanhar esta realidade.

"Um em cada cinco automóveis vendidos é um veículo elétrico na Europa, o que representa 1,5% do total de 326 milhões de veículos que é o parque automóvel atual. Os nossos analistas preveem que o crescimento de veículos aumente em 65 milhões até 2030 e que duplique até 2035", referiu, mostrando-se ainda preocupado com a "concorrência com os mercados asiáticos".

"Como vamos manter a concorrência ao nível industrial é outro desafio que não podemos esquecer", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG