"Já não é possível encarar as cidades sem os dilemas da mobilidade e da sustentabilidade"

O vice-presidente da Câmara de Lisboa, Filipe Anacoreta Correia, falou da importância de "construção de uma nova Lisboa", mais virada para as pessoas e menos para os carros, na sessão de abertura da Feira da Mobilidade no Hub Criativo do Beato.

A Câmara de Lisboa tem apostado muito na mobilidade suave nos últimos anos, com a construção de ciclovias, maior foco nas bicicletas e trotinetas elétricas e mais espaços pedonais. Durante a sessão de abertura do Portugal Mobi Show - Feira da Mobilidade, no Hub Criativo do Beato, o vice-presidente da autarquia, Filipe Anacoreta Correia, afirmou que "já não é possível encarar as cidades sem os dilemas da sustentabilidade e da mobilidade".

"Como o presidente da EMEL contou aqui, que fez mais rápido uma viagem de bicicleta do que de carro. Quando andar a pé é mais rápido do que de carro isso é um problema", adiantou, garantindo que o executivo presidido pelo social-democrata Carlos Moedas está empenhado na "construção de uma nova Lisboa". Será uma cidade mais virada para as pessoas e menos para os carros, como tem sido repetido por todos os responsáveis autárquicos.

E como a Câmara de Lisboa é parceira do Portugal Mobi Summit, Filipe Anacoreta Correia frisou a importância do Portugal Mobi Show - Feira da Mobilidade, inaugurada esta sexta-feira, a decorrer no Hub Criativo do Beato, "um laboratório vivo". "É um polo do conhecimento dirigido à criatividade empresarial. Todos convergimos no desejo de servir as pessoas, as cidades. Valorizamos esta aposta da Câmara de Lisboa nos parceiros estratégicos EMEL e Carris mas também os empresariais e a dinâmica empresarial. Que tudo nos ajude a convergir para a construção de novas cidades, de uma nova Lisboa", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG