10 conselhos para gerir melhor a sua frota

Quem tem uma empresa tem de ter uma grande capacidade de gestão, pois existem inúmeros assuntos dos quais se tem de tratar. Porém, nem sempre se consegue atender a tudo, o que pode resultar num problema. Por isso, é necessário parar, analisar e tomar medidas.

Procura-se ter tempo para tudo e ter uma noção daquilo que se está a passar dentro e fora da empresa. No entanto, saber o que se passa fora da empresa é difícil. Se já é complicado gerir toda a atividade que se passa dentro de quatro paredes, quanto mais o que se passa na rua. Esta situação aplica-se essencialmente às empresas que têm frotas. Quando um carro sai da empresa, sai do campo de controlo de quem gere. Tudo pode acontecer.

Para prevenir situações desagradáveis, que podem levar a prejuízos, aconselhamos 10 medidas que podem ser seguidas.

1. Estabelecer o número de veículos realmente necessários. Ter veículos a mais significa investimento desnecessário e prejudicial, pois ter um carro parado durante muito tempo, pode trazer problemas; ter carros a menos implica menos eficiência por parte da empresa;
2. Organizar o mapa de deslocações que a empresa tem de fazer e definir zonas no mesmo;
3. Delinear percursos e trajetos e apontar as respetivas distâncias;
4. Instalar um serviço de geolocalização, pois assim sabe sempre por onde andam os seus veículos;


5. Adicionar um alarme a este, pois em caso de furto, assalto ou outro caso de emergência, o gerente será notificado;
6. Para não por em risco a vida dos colaboradores nem apanhar multas, é importante fazer uma manutenção regular dos veículos;
7. Estimular uma condução económica, a fim de evitar consumos desnecessários;
8. Fazer uma avaliação dos consumos feitos e dos tipos de condução dos colaboradores e ver se há algum comportamento que pode ser corrigido;
9. Ponderar a importância da aparência do veículo e pensar se vale a pena o investimento;
10. Optar por carros que andem a gasóleo, uma vez que é mais barato.

A aplicação destas medidas simples traduz-se num comportamento preventivo, que, por si só, já é uma medida de poupança. Para além deste fator económico, estas medidas permitem uma gerência mais eficaz da frota da empresa e, por conseguinte, um maior controlo sobre a atividade geral da empresa.

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.