Premium Nagorno-Karabakh: mercenários vindos da Síria nos dois lados do conflito?

Arménia acredita que a Turquia enviou quatro mil mercenários sírios para ajudar o Azerbaijão, que por sua vez alega que são os arménios que estão a contar com o apoio de combatentes estrangeiros.

A escalada da tensão acumulada há mais de 25 anos no Nagorno-Karabakh está a ser alimentada pelas denúncias, tanto do lado do Azerbaijão como da Arménia, da alegada presença de mercenários estrangeiros oriundos da Síria no terreno. E se no passado as duas ex-repúblicas soviéticas pareciam ser capazes de pôr um travão ao conflito com algumas palavras vindas de Moscovo, a entrada em cena de um novo ator regional, a Turquia, veio acrescentar novos ingredientes a esta mistura já explosiva.

O enclave do Nagorno-Karabakh, no Cáucaso, é reconhecido internacionalmente como fazendo parte do Azerbaijão, mas está sob o controlo da maioria étnica arménia (cristã) que conta com o apoio dos militares de Erevã desde o final do conflito separatista em 1994, que matou 30 mil pessoas. Os azeris são um povo turcomano, muçulmanos xiitas, que além de serem a maioria no Azerbaijão se estendem também pelo norte do Irão.

Ler mais

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG