Premium Quim Torra: "Não nos interessa quem ganha as eleições" em Espanha

O presidente da Generalitat defende que uma vitória do PSOE ou da direita é igual para a Catalunha. Isto porque se a segunda tem uma proposta para voltar a aplicar o artigo 155.º na região, os socialistas já aprovaram no passado essa medida. E podem voltar a fazê-lo.

O presidente da Generalitat, Quim Torra, esteve em Lisboa para uma conferência no ISCTE sobre o direito à autodeterminação da Catalunha. Ao DN fala das eleições espanholas do próximo mês, mas também do seu antecessor, Carles Puigdemont, que está no autoexílio e quer ser candidato às europeias de maio. Aborda ainda as acusações contra si por não ter retirado os laços amarelos dos edifícios públicos catalães, o julgamento em Madrid, e a relação da Catalunha com Portugal e os portugueses.

Foram os independentistas catalães que forçaram Pedro Sánchez a antecipar as eleições, ao recusar aprovar o Orçamento. Mas o que acontece se os socialistas tiverem uma maioria e já não precisarem do vosso apoio?
Quem tomou a decisão de convocar as eleições foi Pedro Sánchez. Ele sabe as suas razões. Mas nós na Catalunha, com a situação política grave, gravíssima, que estamos a viver, não fazemos cálculos eleitoralistas. Estamos a manter uma posição, mantemo-la desde as eleições de 21 de dezembro, ganhas pelas forças independentistas, que é reclamar ao Estado espanhol o exercício do nosso direito à autodeterminação e uma negociação com um relator. Mantemos essa posição e acreditamos que a melhor defesa dos interesses da Catalunha está em votar nos partidos que melhor podem defender esses interesses, que são os independentistas.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG