Premium Transição (in)sensata

Derrapagem? Velocidade excessiva? Ingenuidade política? O ministro do Ambiente "incendiou" o mercado automóvel com a seguinte declaração: "Quem comprar carros a diesel não terá valor na troca daqui a quatro anos", afirmou Matos Fernandes. A indústria já se comprometeu em reduzir as emissões, mas a transição terá de ser gradual. ACAP e ACP fizeram precisamente esse alerta, além de criticarem o ministro pelas declarações que dizem ser "alarmistas".

Um governante - para mais, com as áreas dos Transportes e Energia - não pode nunca esquecer-se de que a PSA, em Mangualde, e a Autoeuropa, em Palmela, representam uma grande fatia das exportações portuguesas e que muitos dos automóveis fabricados, por exemplo, em Palmela ainda são a diesel. A menos que Matos Fernandes já saiba alguma notícia, que os jornais não conhecem ainda, de uma eventual saída da fábrica de Portugal ou de um cenário de substituição dos T-Roc por carros elétricos. Não sendo o caso, então é junto dos fabricantes que é preciso fazer toda a pedagogia para que invistam e construam carros híbridos e elétricos.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG