Premium "O match-fixing é um dos problemas mais graves do futebol mundial"

Joaquim Evangelista, presidente do Sindicato de Jogadores, comenta o escândalo que rebentou nesta terça-feira no futebol espanhol, com viciação de resultados para apostas desportivas que envolveu um ex-internacional espanhol do Real Madrid. E diz como este fenómeno deve ser combatido.

"Uma das características deste fenómeno do match-fixing é ser transversal, ou seja, vai desde as competições maiores às menores, da formação até ao topo. Toda a pirâmide do futebol está confrontada com este problema. Não me surpreende este caso em Espanha, mas significa que as entidades espanholas estão atentas ao fenómeno e isso é algo de positivo. É importante que os agentes desportivos saibam que as entidades competentes estão em cima do problema. E nesse sentido pode ter um efeito dissuasor para quem queira dar continuidade a esta prática. Mas isto já se passou em Itália, na Alemanha e também em Portugal. Infelizmente é um dos problemas mais graves que afeta o futebol mundial."

Foi desta forma que Joaquim Evangelista, presidente do Sindicato dos Jogadores de Futebol Profissional, comentou ao DN a grande operação feita nesta terça-feira em Espanha, que levou à detenção de vários jogadores suspeitos de alegada manipulação de resultados em jogos de futebol, num esquema lucrativo de apostas desportivas. Entre os detidos na Operação Oikos está Raúl Bravo, antigo defesa esquerdo do Real Madrid e da seleção espanhola, suspeito de ser o cabecilha do grupo. Também o presidente e o responsável clínico do Huesca, clube que nesta época jogou no escalão principal do futebol espanhol mas que desceu de divisão, foram detidos.

Ler mais

Exclusivos