Estudantes de Erasmus temem o Brexit mas (ainda) não desistem do Reino Unido
Premium

Brexit

Estudantes de Erasmus temem o Brexit mas (ainda) não desistem do Reino Unido

As instituições portuguesas têm recomendações da Comissão Europeia para aceitar todos os processos de mobilidade até 31 de outubro. Mas já há universidades a sentir o que pode ser um dos receios relativamente ao futuro do Reino Unido.

O veredicto quanto ao Brexit tem corrido de frente para trás, de trás para a frente. A data para a saída do Reino Unido da União Europeia já foi lançada duas vezes - a última no próximo dia 31 de outubro - e a falta de consenso dentro do Parlamento britânico ainda traz mais dúvidas do que certezas. Mesmo após o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, ter chegado a um consenso com a UE relativamente ao acordo escolhido para a saída. Certo é que essa incerteza está a afastar alunos das universidades portuguesas das britânicas.

Até que o Brexit se confirme, o financiamento do programa de mobilidade Erasmus não deverá estar em risco, garante o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES). No entanto, há universidades que assistem à diminuição do número de estudantes portugueses candidatos ao Reino Unido como destino e também de britânicos a procurar a instituição. Como a Universidade do Porto. Se no primeiro semestre do ano passado contabilizava 23 portugueses candidatos ao Reino Unido através do programa Erasmus, neste ano são apenas 13. Já britânicos eram 45 no ano passado e, neste ano, são 17.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG