Premium Dar oportunidade a outros: os 28 bebés fruto da doação de embriões não usados

Entre 2013 e 2017, registaram-se 223 doações de embriões em Portugal, que resultaram no nascimento de 28 crianças. No mesmo período, 127 embriões foram doados para investigação e 1132 foram destruídos.

Já ouvi pessoas dizer que não vão dar filhos. O tudo ou nada é muito triste. Os casais não querem ou não precisam de mais filhos, mas há a ideia de que "se não os quero ter, também ninguém os vai ter". "Acham que são filhos, mas permitem que sejam destruídos. Dito assim parece muito duro. E é. É uma realidade dura. E séria. E grave." Carla (nome fictício), de 38 anos, entristece-se quando pensa no baixo número de doação de embriões que existe em Portugal, pois foi esta técnica de procriação medicamente assistida (PMA) que lhe permitiu concretizar o sonho da maternidade depois de vários anos de frustração e angústia. Mas, como dizia o médico que a acompanhou, "não há fome que não dê em fartura": "Estamos em 2019 e os nossos filhos gémeos têm 4 anos."

Após largos meses a tentar engravidar, Carla procurou ajuda médica no início de 2009. Primeiro, descobriu que os filhos nunca teriam os genes do pai. Uma notícia que veio acompanhada de dor e indecisão. Era preciso decidir "limpar ou guardar as armas". Houve mais tentativas, mas descobriram que os ovócitos de Carla "também não eram capazes". Em 2013, quando já não era possível seguir os tratamentos nos hospitais públicos, Carla e o marido resolveram ir ao privado. Foi aí que lhes falaram da hipótese de recorrer à doação de embriões. Não fez muitas perguntas. Queria apenas saber o indispensável. Em conjunto com o marido, chegou à conclusão de que seria "a solução mais justa". "Tivemos sorte, porque, apesar de haver pouquíssimos casais a doar embriões, o processo foi extremamente rápido." No primeiro tratamento engravidou - "a primeira vitória" -, mas sofreu um aborto espontâneo ao fim de poucas semanas. Não desistiu. Houve uma nova transferência de embriões criopreservados e ficou grávida de gémeos.

Ler mais

Exclusivos