Um diário renovado está a chegar

O Natal foi estranho, com restrições de consciência e não impostas pelo Estado, com menos presentes no sapatinho da maioria dos portugueses, que adivinham uma crise económica para 2021 ainda mais profunda do que a atual, e com medos disfarçados em sorrisos por detrás de máscaras que ainda estranhamos nos nossos rostos.

Dos poucos presentes que desembrulhámos neste Natal, houve pelo menos um de que nos podemos orgulhar: uma imprensa de qualidade, rigorosa e que muito tem feito pela informação em Portugal, contrariando a desinformação e as fake news.

O Diário de Notícias tem sido um exemplo disso e mantém esse sentido de missão que nos preenche a alma há 156 anos. Para elevar este sentido de serviço público, com o qual se compromete o Diário de Notícias e o Global Media Group, será feita uma aposta estratégica relevante a partir já da próxima terça-feira, 29 de dezembro: o Diário de Notícias regressa às bancas todos os dias, e logo com um número especial de aniversário.

Novo grafismo, secções e colunistas

No final de um ano marcado pela pandemia - que ficará na história recente como o mais desafiante - o Diário de Notícias volta a surpreender, tal como há 156 anos. O novo Diário de Notícias chegará às mãos dos leitores mais atual e mais inovador. O seu jornal de sempre voltará a dar palco aos grandes temas da política, da economia, do que se passa na região metropolitana da Grande Lisboa e de outras cidades e regiões do país numa nova secção (Local), sem esquecer os temas estruturantes da sociedade portuguesa, do internacional, do desporto e da cultura.

O novo jornal tem também novidades em matéria de suplementos. À sexta-feira volta a oferecer aos leitores a revista Evasões, ao sábado estreia-se o suplemento DN+ e continua a encartar o Dinheiro Vivo. Ao domingo regressa a revista Notícias Magazine.

A renovação é apresentada aos leitores através de um novo grafismo, novas secções e rubricas, mais reportagem e novos colunistas. A nova edição apostará também em grandes entrevistas e numa maior proximidade com os decisores e com todos os portugueses, de norte a sul, porque este é o jornal mais antigo do país de âmbito nacional.

Também o site será renovado, melhorando a navegação e promovendo uma ligação estreita com os leitores. A aposta clara no vídeo, que se tornará um pilar reforçado da plataforma online, bem como na infografia e nos podcasts, marcará o próximo ano.

Uma promessa podemos fazer para o ano novo: a independência, o rigor, a credibilidade e a inovação continuarão a ser fatores distintivos deste órgão de comunicação social.

O Diário de Notícias nasceu há 156 anos e todos os dias renova o compromisso com a verdade e a liberdade. Aqui a história e o futuro caminham de mãos dadas, ao serviço do leitor.

Site chega a mais a de 2,5 milhões

O Diário de Notícias registou uma subida de 8% no total de leitores que visitaram o site do jornal, em novembro, através das diversas plataformas, reforçando o sétimo lugar no ranking netAudience da Marktest, análise de audiências online mais utilizada no mercado. No total, passaram pelo site do DN mais de 2,5 milhões de pessoas (2 539 620), ou seja, 188 624 leitores mais face ao mês de outubro, ou seja, é o segundo melhor registo mensal do DN - só superado pelos 3,227 milhões que visitaram o DN em março, mês em que a pandemia de covid-19 chegou a Portugal. E é o maior aumento homólogo face a 2019 no que diz respeito aos jornais nacionais generalistas, com 35% mais de leitores num ano.

Investigação à morte de Ihor no SEF

A investigação de duas jornalistas do DN, Valentina Marcelino e Fernanda Câncio, ao caso da morte de Ihor Homeniuk veio reforçar a importância dos media. As redações que são referência em Portugal, como a do DN, devem continuar a lutar pela informação. Mesmo perante as dificuldades de uma conjuntura de crise que nos tenta engolir a todos, os jornalistas nunca desistem.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG