Premium Aconteceu em 1966 - O assalto à embaixada portuguesa no Congo

Edifício ficou parcialmente destruído e invasores tentaram matar o encarregado de negócios.

O texto, enviado de Kinshasa, um serviço especial de Leslie O'Connor para o Diário de Notícias, começava assim: "Cerca de quatrocentos indivíduos, entre os quais muitos conhecidos pelas suas atividades antiportuguesas, assaltaram esta manhã a Embaixada de Portugal, destruíram documentos, queimaram mobiliário e agrediram selvaticamente dois diplomatas portugueses e uma dactilógrafa, que depois raptaram."

O tema ocupava maioritariamente a capa desse dia 25 de setembro de 1966. "Assaltada a embaixada de Portugal no Congo." "Brutalidade e irresponsabilidade em Kinshasa (ex. Léopoldville)." "Maltratados e raptados o encarregado de negócios e um secretário e uma dactilógrafa." E continuava: "O edifício da embaixada saqueado"; "Destruíram arquivos e documentos"; "A polícia e os bombeiros só apareceram depois de consumado o assalto".

Ler mais

Exclusivos