Premium Falta de anestesistas. SNS tem de abrir mais vagas e cativar médicos

Faltam mais de 500 anestesistas em Portugal. Só o Hospital Garcia de Orta perdeu nos últimos anos 40% destes especialistas. Vagas insuficientes para o internato e nos concursos, bem como carreiras poucos atrativas estão na origem do problema.

Dezembro de 2018. A maior maternidade do país só tem um anestesista de serviço a fazer um turno de 12 horas na véspera e Dia de Natal. A Maternidade Alfredo da Costa (MAC) está em serviços mínimos e reencaminha para outros hospitais todos os casos não urgentes. Um mês antes, em novembro, o presidente do conselho de administração do Hospital Garcia de Orta denuncia a "necessidade extrema de anestesia". Nos últimos anos, este hospital perdeu cerca de 40% dos anestesistas, afirmou Daniel Ferro. Uma carência que têm afetado as cirurgias, disse na altura o responsável.

Estes são apenas dois casos, mas há mais no Serviço Nacional de Saúde (SNS). Afinal, estão em falta 541 médicos anestesistas, segundo dados dos Censos de Anestesiologia de 2017. Além das muitas dificuldades que o SNS atravessa - greves de enfermeiros, de técnicos de diagnóstico, listas de espera, só para dizer algumas -, a carência destes médicos especialistas é mais um problema que enfrenta quem trabalha e quem se desloca a um hospital público.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG