Premium Intervenção militar na Venezuela? Grupo de Lima discute opções

Países como o Chile, a Espanha e o Peru recusaram expressamente a possibilidade de uma intervenção militar na Venezuela. Já os EUA - cujo vice-presidente, Mike Pence, estará em Bogotá, onde deverá reunir-se com o presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó - dizem que "todas as opções estão sobre a mesa".

Após a tentativa falhada de enviar ajuda humanitária para a Venezuela, o presidente interino, Juan Guaidó, vai participar na reunião do Grupo de Lima, nesta segunda-feira, "para discutir possíveis ações diplomáticas" contra o regime de Nicolás Maduro. Tanto para a oposição como para os EUA, todas as opções estão em aberto para garantir a libertação da Venezuela, mas vários países já recusaram a possibilidade de uma intervenção militar no país.

O Grupo de Lima (13 países latino-americanos e o Canadá) vai reunir-se na capital colombiana, Bogotá, para discutir a evolução da crise na Venezuela, num encontro que contará também com a presença do vice-presidente dos EUA, Mike Pence. Esta deverá ser a primeira vez que Pence se encontra com Guaidó desde que este se proclamou presidente, tendo logo sido reconhecido pelos EUA.

Ler mais

Exclusivos