A ameaça croata ao troféu de Ronaldo

The Best foi instituído em 2016. Nas duas edições teve um só vencedor: Cristiano Ronaldo. Modric é o mais sério rival do madeirense

Decide-se hoje em Londres, no Royal Festival Hall, junto ao rio Tamisa, o vencedor do prémio The Best, que irá eleger aquele que foi o melhor futebolista da temporada 2017-2018, isto entre outros prémios, estando Ronaldo ainda nomeado para o melhor golo da temporada, numa disputa que conta ainda com a presença de outro português, Ricardo Quaresma.

O madeirense é, por assim, dizer o dono do prémio. Em 2015 terminou a parceria entre a revista France Football e a FIFA na qual as duas instituições se associavam para eleger o melhor futebolista do ano através da Bola de Ouro. Agora o galardão continua a ser entregue pela publicação gaulesa mas, após a separação, a FIFA criou oThe Best, que entregou em 2016 e 2017 ao mesmo homem, Cristiano Ronaldo dos Santos Aveiro. O português continua a ser um dos três candidatos ao troféu, mas tem a concorrência do croata Luka Modric e do egípcio Mohamed Salah, que poucas possibilidades deve ter de disputar o prémio. Ainda assim, o africano já obteve uma conquista pois ao figurar entre os três finalistas houve quem tenha sido afastado, como Messi.

Por isso esta é a noite que já se proclama de batalha final entre Modric e Ronaldo. O croata foi considerado o melhor futebolista do Mundial tendo sido ainda eleito como o melhor futebolista da Europa pela UEFA, numa distinção que não deixou Cristiano Ronaldo nada satisfeito, ao ponto de ter faltado à cerimónia.

Os mesmos títulos, Champions e Mundial

Modric revelou que o português lhe ligou a felicitá-lo mas Jorge Mendes, o agente de Ronaldo, considerou "uma vergonha" a eleição da UEFA.

Olhando bem aos argumentos de um e de outro, Ronaldo tem para mostrar a quinta Champions da sua carreira, o título de melhor marcador da competição com 15 golos em 13 jogos, com remates certeiros nos seis encontros da fase de grupos, objetivo nunca antes atingido por qualquer jogador, a Supertaça europeia, a Supertaça espanhola e o Mundial de clubes. Ronaldo fechou a sua última temporada em Espanha com 26 golos no campeonato. No Mundial, Portugal não passou dos oitavos com o Uruguai mas a melhor exibição individual de um futebolista no evento russo foi a de Ronaldo diante da Espanha (3-3), com os três golos apontados.

Luka Modric é um futebolista diferente. Joga mais recuado no campo, pois é o criativo de serviço do Real Madrid e da Croácia, mas tem uma resistência física invulgar para quem usa a camisa 10 ainda por cima sabendo-se que tem 33 anos, a idade de Ronaldo.

Modric não tem os golos do antigo colega de equipa para mostrar, mas ganhou os mesmos títulos coletivos, pois faziam ambos parte da afinada orquestra merengue dirigida por Zinedine Zidane. O seu argumento mais forte para arrebatar o The Best é o Mundial 2018. Foi o motor de uma Croácia vice-campeã e o golo que apontou na goleada (3-0) à Argentina de Messi vai ficar na memória de todos os adeptos do futebol. Junte-se a isto dois golos, duas assistências, eleição de três vezes o melhor em campo e ainda a distinção do melhor do certame, prémio com outro significado quando se sabe que não representava a seleção vencedora.

Há um indício de que a eleição pode recair no croata, pois a Sky Sport adiantava neste domingo que Cristiano Ronaldo não ia estar na gala em Londres. Relembre-se que Ronaldo não esteve na cerimónia que distinguiu Modric como o melhor jogador da Europa por parte da UEFA. Isso quererá dizer que Ronaldo já sabe que não vai ser o vencedor? Hoje saberemos se se confirma a sua ausência e se a mesma tem que ver com a eleição de Luka Modric.

Falta falar de Salah, que joga numa pista distinta. O faraó foi a revelação da temporada, mas não tem qualquer título para apresentar. Foi o melhor marcador da Premier League com 32 golos, mais dez na Liga dos Campeões e foi ele o principal responsável de o Liverpool ter sido finalista da prova diante do Real Madrid... de Ronaldo e Modric. Na final de Kiev lesionou-se e isso afetou o seu desempenho no Mundial 2018.

Por isso saber-se-á hoje se o reinado de Ronaldo vai ser prolongado e o prémio continuará a ser inteiramente seu ou se Modric deixou de ser apenas uma sombra para o português da Juventus.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG