Premium  "A sociedade continua a esperar da mulher mais que do homem em atividades familiares. Isso não vai ser alterado por decreto"

Ana Torres é presidente da Professional Women Network em Portugal. Esta associação internacional reúne mulheres profissionais em todo o mundo, em prol da igualdade de oportunidades, melhores salários, acesso a cargos de topo. Tem hoje o seu encontro nacional.

Ana Torres é uma profissional de sucesso, responsável para a Europa Ocidental da área de doenças raras da Pfizer. E é, também, a presidente carismática da PWN, Professional Women's Network, uma organização internacional de mulheres profissionais com forte presença em Portugal. A organização ajuda as mulheres a ganhar as competências para terem crescimentos nas suas carreiras, luta pela igualdade salarial, tem um programa de mentoria e faz também algum lóbi político e social. E Ana Torres é uma feminista calma, que grita quando tem de o fazer, e baixa a voz quando percebe que assim vai chegar mais longe. Uma revolucionária disfarçada de reformista que tem feito muito pelas carreiras de muitas mulheres em Portugal. Hoje a PWN reúne muitas centenas de mulheres no seu encontro anual em Lisboa, o oitavo, dedicado ao gap salarial.

Como é que se vê o mundo das empresas do ponto de vista das mulheres?
Todos temos uma visão diferente, mais do que de género, das nossas organizações e do que queremos para o mundo. Possivelmente, as mulheres são mais atentas à questão do detalhe e das pessoas e daí investirmos muito mais nessas áreas de desenvolvimento. Dividir o mundo apenas em função do género é muito limitador. A forma de atuar tem muito que ver com o nosso background [antecedentes] profissional, as vivências que tivemos, o histórico que trazemos da nossa própria vida. Tudo isso faz que encaremos o mundo e as organizações de forma diferente. Mas há temas aos quais as mulheres são mais sensíveis e se calhar prestam-lhes uma atenção que os homens não prestam. Talvez não estejam mais focados noutras áreas. A complementaridade é o segredo de tudo isto.

Ler mais

Exclusivos