Premium Desirée perdeu uma perna, mas o atletismo deu-lhe uma vida que não trocava pela anterior

A espanhola, que começou na ginástica, teve de amputar a perna direita devido a um erro médico em 2015. Hoje é atleta paralímpica e um grande exemplo de superação. "A amputação trouxe-me coisas boas e mais oportunidades", garante.

Desirée Vila, promissora atleta espanhola de ginástica acrobática, foi obrigada a amputar a perna direita em 2015 devido a um erro médico na sequência de uma operação a uma fratura da tíbia e no perónio. Tinha 16 anos na altura e todo um futuro pela frente. Hoje, cinco anos depois, não chora as feridas do passado. Tornou-se atleta paralímpica, pratica atletismo, garante que não trocava a vida de agora pela que tinha antes e prepara-se para participar nos Jogos Paralímpicos de Tóquio agendados para este verão.

"Sinto-me abençoada. Não trocava a minha vida de agora pela que tinha antes, não trocava tudo o que tenho aprendido. Creio que apesar de todo o mal por que passei, tive muita sorte. Sou uma pessoa feliz apesar de ter estado numa situação crítica, pois podia ter morrido. Ajudou-me a relativizar as coisas e a perceber o que realmente é importante na vida", disse numa reportagem do jornal espanhol Marca.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG