El Gordo: o maior prémio de lotaria do mundo que até já saiu à rainha Letizia

O sorteio da Lotaria de Natal em Espanha é neste sábado. As crianças de San Idelfonso vão cantar a sorte e distribuir aquele que é considerado o maior bolo de prémios do mundo: 2380 milhões de euros.

Começou por distribuir reais, escudos de prata, pesetas e atualmente euros. O primeiro sorteio foi poucos meses após Espanha ratificar a Constituição de 1812 e nem a Guerra Civil interrompeu a tradição do El Gordo.

Há mais de 200 anos que existe o Sorteio Extraordinário de Natal em Espanha. Neste sábado, a partir das 09.00 em Madrid (08.00 em Lisboa), as crianças da Residência de San Idelfonso voltam a cantar os números e a encher de ilusão todo um país colado à RTVE à espera de conquistar parte dos 2380 milhões de euros em jogo - que fazem desta a maior lotaria em todo o mundo em valor de prémios.

No total, 70% do valor que os espanhóis gastam a comprar a lotaria será distribuído em prémios, ficando os restantes 30% para o Estado e para as agências que vendem a lotaria.

Como é que se joga?

Pode ser a Lotaria de Natal, mas desde julho que está à venda em Espanha. Cada décimo custa 20 euros e pode valer 400 mil euros caso a sorte dite que esse é o número do El Gordo. Se tiver comprado todo um bilhete (isto é, dez décimos, gastando 200 euros) ganha quatro milhões de euros.

No total há 1700 décimos de cada um dos cem mil números (do 00 000 ao 99 999) que entram na tômbola, razão pela qual o prémio total do El Gordo é de 680 milhões de euros. Uma série é cada uma das sucessões desses cem mil números, tendo sido impressas 170 séries.

O preço elevado faz que seja normal comprar só um décimo (ou até dividir ainda mais), partilhando um bilhete inteiro com a família, com os colegas de trabalho ou com um grupo de amigos. Ganhar torna-se assim um evento que é partilhado entre todos.

E para comprar já não é preciso fazer fila à porta das agências: já é possível comprar online e os dados mostram que esse tipo de venda está a subir. Mas as filas ainda se repetem anualmente.

Os décimos começaram a ser vendidos em julho, com uma campanha sob o lema "E se calha aqui?" para incentivar os espanhóis que vão de férias para outra parte do país a comprar. A maioria vende-se, contudo, nos dias anteriores ao sorteio (que decorre sempre a 22 de dezembro): em média, estima-se que os espanhóis gastem 67,56 euros na lotaria de Natal.

Em novembro, foi lançada uma campanha publicitária, com um vídeo protagonizado pelo ator Luis Bermejo, inspirado no filme O Feitiço do Tempo. O que aconteceria se todos os dias te saísse o El Gordo? questiona o anúncio "22, outra vez", com o lema "O maior prémio é partilhá-lo".

Quantos prémios há?

OEl Gordonão é o único prémio sorteado neste sábado: ao todo há 2380 milhões de euros em jogo. O segundo prémio vale 125 mil euros por décimo e o terceiro rende 50 mil euros. Há dois quartos prémios de 20 mil euros por décimo e oito quintos prémios de seis mil euros. Finalmente, as crianças do Colégio de San Ildefonso irão cantar mais 1794 prémios de cem euros por décimo - ou mil euros por bilhete, sendo este o número mais cantado.

Mas também há prémio para os números antes e depois doEl Gordo, do segundo e do terceiro prémios, assim como para as décimas com os mesmos três primeiros números desses três prémios e para as décimas cujos últimos dois números coincidam com os desses mesmos três prémios. Finalmente, o último número igual à terminação do primeiro prémio também vale dinheiro (20 euros por décimo, equivalente a um reembolso do apostado). Ao todo, há 14 008 com prémio.

Um vencedor seguro é o Estado espanhol: só os prémios abaixo de 2500 euros estão isentos de tributação. A partir daí, as Finanças ficam com 20%. Assim, se tiver um décimo do El Gordo, não ganhará 400 mil euros, mas 320 mil euros.

Quando foi o primeiro sorteio do El Gordo?

O primeiro sorteio da Lotaria de Natal ocorreu em 18 de dezembro de 1812, em Cádis, depois de o então ministro da Câmara das Índias Ciriaco González Carvajal decidir que seria uma forma de "aumentar os ingressos nos cofres públicos sem prejudicar os contribuintes", segundo o site La Lotería de Navidad. Era uma forma de angariar dinheiro para continuar a expulsar o invasor, Napoleão Bonaparte, que atravessara os Pirenéus em 1808 com o seu exército.

O primeiro número a ganhar o El Gordo foi o 03604 - e até hoje não se sabe quem ganhou. Cada décimo custava 40 reais (o que equivale a seis cêntimos) e o primeiro prémio rendia 32 000 reais (48 euros). Em 1870, o décimo custava 30 cêntimos e rendia o equivalente a 900 euros - uma fortuna para a época. O momento em que foi mais generoso foi nas décadas de 1920 a 1940: um décimo custava 60 cêntimos e dava o suficiente para comprar edifícios inteiros.

Desde o primeiro sorteio da Lotaria de Natal como entidade própria (em 1892) que são os alunos do Colégio de San Ildefonso que cantam os números, que até 1913 eram impressos em papéis. Desde então, instaurou-se o sistema (ainda usado atualmente) de bolas de madeira que são colocadas em tômbolas: uma maior para os números, outra menor para os prémios.

Como decorre o sorteio?

A preparação para o sorteio começa na véspera, quando as bolas de madeira de buxo são examinadas publicamente no Teatro Real de Madrid (tradicionalmente o sorteio era no salão da Lotarias e Apostas do Estado, mas foi transferido para um espaço maior por causa do número de pessoas que gostam de assistir ao vivo).

Cada bola tem o mesmo peso (três gramas), com o número gravado a laser.

Com a autorização do responsável, qualquer das pessoas que assiste ao processo pode analisar as bolas. Depois, todas as portas do salão são fechadas, restando uma única entrada possível que é fechada com três chaves. Cada uma delas é distribuída por três pessoas diferentes.

A porta só se volta a abrir às 08.00 do dia 22 de dezembro, para que entrem os espectadores (o salão tem capacidade para 465 pessoas). Muitos gostam de ir vestidos a rigor, mascarados. É depois constituída a junta que presidirá ao sorteio e entram as bolas, que são mostradas ao público, antes de serem colocadas nas tômbolas: uma grande para os números, outra mais pequena para os prémios. As mesmas desde 1850.

Cabe às crianças da Residência de San Idelfonso cantar os números: duas delas recolhem uma bola de cada uma das esferas e cantam os números (o sorteado e o do prémio), inserindo as bolas nos fios de metal (alambres) numa tábua de madeira. Após sortearem 200 números, essas tábuas ficam cheias e as crianças são substituídas. O sorteio só acaba quando todos os prémios são sorteados.

"Mil euros" é o valor mais cantado pelas crianças, que quando encontram outro prémio o vão mostrar à junta e cantam-no mais vezes.

Porque é que são as crianças a cantar o El Gordo?

Desde 1543 que os órfãos internos da Casa da Doutrina das Crianças de San Ildefonso contavam com a ajuda estatal, outorgada por Carlos III, mas em troca, a instituição tinha de realizar alguns serviços, como cantar salmos em funerais.

O primeiro a cantar num sorteio de lotaria foi Diego López, em 9 de março de 1971. Desde 1892 que eles cantam os números da Lotaria de Natal.

Inicialmente, sendo o colégio apenas de rapazes, eram eles os que desempenhavam o papel. Em 1984 o colégio passou a ser misto e elas começaram também a cantar o El Gordo (em 2016, pela primeira vez, elas foram mais do que eles).

A residência do colégio acolhe menores que se encontram em regime de internato, de segunda a sexta, escolarizados em oito colégios e institutos de Madrid.

As crianças (todas voluntárias) fazem ensaios durante meses para estar preparadas. Têm de saber ler muito bem o número, com rapidez.

Neste ano, há dez rapazes e 22 raparigas, com idades entre os oito e os 14 anos, alguns dos quais repetentes, prontos a cantar os números, mas nem todos terão essa oportunidade.

Onde é que a sorte é maior?

O El Gordo já saiu 80 vezes na província de Madrid e 47 na de Barcelona, mas há três províncias que até agora nunca festejaram o prémio máximo da Lotaria de Natal: Ávila, Tarragona e Zamora.

Em 2017, o número sorteado foi o 71 198, com o prémio a ser repartido por várias províncias: Murcia, Lugo, Tenerife, Las Palmas, Valência e Madrid. No ano anterior, o 66 513 tinha sido vendido totalmente na capital espanhola.

Em sete dos últimos vinte anos, o número sorteado começava por 4 - sendo esta a dezena de milhar mais sortuda. A terminação mais premiada é o 5, que já saiu em 32 ocasiões.

Todos os números têm a mesma probabilidade de sair, mas há dois que já venceram oEl Gordo duas vezes: o 15 640 e o 20 297.

Nem todos os vencedores são anónimos. Em 2004, a atual rainha espanhola, Letizia, ganhou 12 mil euros graças a uns décimos que Miguel Garay, ex-companheiro de trabalho na televisão espanhola, lhe tinha oferecido como prenda de casamento. O prémio foi doado a uma organização não governamental.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG