Exclusivo Trump. Senado começa julgamento, mas ninguém sabe como vai decorrer

Presidente quer que a maioria republicana acabe o quanto antes com o julgamento. Mas no dia em que começa desconhece-se os seus procedimentos.

A poucas horas do início do julgamento do presidente Donald Trump por abuso de poder e obstrução ao Congresso - os dois artigos pelos quais a Câmara dos Representantes aprovou a destituição do presidente -, os norte-americanos ainda não sabem como vai decorrer. De um lado, Trump e os seus acólitos querem que decorra o mais rápido possível para acabar com a "afronta à Constituição", do outro os democratas querem confrontar novas testemunhas.

As mais recentes notícias dão conta de que o líder da maioria do Senado Mitch McConnell deverá atribuir um total de 24 horas para as alegações iniciais da acusação e da defesa, mas esse tempo deve ser limitado a dois dias úteis, disseram à NBC fontes republicanas familiarizadas com a proposta. A concretizar-se, isso significa longas jornadas no Senado, já que os procuradores do impeachment (os sete representantes da Câmara) vão ter de apresentar o caso contra Trump e a equipa jurídica da defesa do presidente terá de fazer os seus argumentos num calendário apertado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG