Aconteceu em 1985 - Cavaco Silva contra as tendências do seu PSD

Já lá vão mais de 30 anos da eleição de Cavaco Silva como secretário-geral do PSD, a 18 de maio de 1985. A 20, o rescaldo do congresso que abriria as portas do poder ao político que mais anos viria a estar no poder em Portugal, merecia honras de primeira página no Diário de Notícias.

O estilo com que Cavaco Silva haveria de governar já começava a mostrar-se. Não iria "tolerar tendências organizadas no interior do partido" e para o funcionamento do partido anunciava grandes mudanças, ainda a ser "ponderadamente analisadas". Sobre o futuro, também já dava sinais de que não pararia pela liderança do PSD ou, sequer, como primeiro-ministro. Francisco Pinto Balsemão era presidente do PSD, Ramalho Eanes da República e Cavaco? Já fazia soar o alerta. Dificuldade em encontrar um candidato para as presidenciais? "Poderá ser o seu líder [ele próprio] a candidatar-se", lia-se no DN.

Exclusivos

Premium

Alentejo

Clínicos gerais mantêm a urgência de pediatria aberta. "É como ir ao mecânico ali à igreja"

No hospital de Santiago do Cacém só há um pediatra no quadro e em idade de reforma. As urgências são asseguradas por este, um tarefeiro, clínicos gerais e médicos sem especialidade. Quando não estão, os doentes têm de fazer cem quilómetros para se dirigirem a outra unidade de saúde. O Alentejo é a região do país com menos pediatras, 38, segundo dados do ministério da Saúde, que desde o início do ano já gastou mais de 800 mil euros em tarefeiros para a pediatria.