Premium Torra vs. Sánchez. Da ameaça do novo referendo à suspensão da autonomia catalã

Para lá da violência que tem marcado os protestos contra a sentença aos independentistas, o arsenal à disposição da Generalitat e do governo espanhol passa pelas ameaças. Mas é Madrid que pode usar a "bomba atómica", o artigo 155.º da Constituição.

O presidente da Generalitat, Quim Torra, defendeu nesta semana a realização de um novo referendo sobre a independência da Catalunha antes do final da legislatura. Ao mesmo tempo, rejeitou a violência dos protestos, culpando um grupo de infiltrados, mas defendeu que os catalães devem continuar nas ruas a criticar a sentença dos líderes independentistas. A sua grande arma são as ruas.

Do outro lado da barricada, o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, diz que não descarta qualquer mecanismo legal para responder à situação na Catalunha, sendo pressionado pela oposição de direita a recorrer ao artigo 155.º da Constituição espanhola e suspender a autonomia catalã.

Ler mais

Exclusivos