Premium  O momento Trump de Macron

Há uns bons anos atrás, durante uns dias, a quem pesquisasse, no Yahoo ou Google, já não me lembro, por "great French military victories" era sugerido se não quereria antes dizer "great French military defeats". A brincadeira de algum hacker com sentido de ironia histórica foi mais ou menos repetida há dias, só que desta vez pelo presidente dos Estados Unidos, depois de Macron ter dito a frase mais grave que podia dizer sobre a defesa europeia. Ao contrário do hacker de há uns anos, porém, nem o presidente francês nem Donald Trump parecem ter querido fazer humor ou, mais grave, percebido a História e o presente.

Desta vez, tudo não começou por um tweet de Trump. Foi Macron, numa entrevista de rádio que, a propósito das ameças de ciber-ataques, disse que a Europa precisa de se defender da Rússia, da China e "mesmo dos Estados Unidos". E voltou, nessa entrevista, a dizer que a Europa precisa de um exército europeu. Apesar de ter acrescentado que é para não depender apenas dos americanos para se defender, o estrago estava feito. Dias depois, o presidente americano tweetou que quem ameaçou os franceses, na primeira e segunda guerras mundiais, foram os alemães e que se não fossem os americanos, os franceses estariam a falar alemão.

Ler mais

Exclusivos