De Ronaldo a Guterres - dois portugueses no topo do mundo

A semana foi dominada por temas desportivos e internacionais. Ronaldo e Guterres foram os portugueses em destaque.

Sábado

O minuto 43 que ninguém vai esquecer no Euro 2020 (em 2021)

Ao segundo dia de competição, o Europeu de futebol ficou marcado por um lance que ninguém vai esquecer: aos 43 minutos da primeira parte o dinamarquês Christian Eriksen caiu desamparado no relvado e não fosse a rápida intervenção dos jogadores e das equipas médicas e o dia certamente terminaria com uma péssima notícia para o desporto. Eriksen perdeu os sentidos, foi reanimado e levado para o hospital. Isto enquanto a esposa chorava junto à linha lateral e era confortada pelo capitão da equipa dinamarquesa, Simon Kjaer, e pelo guarda-redes, Kasper Schmeichel. Eriksen sofreu um problema cardíaco e pode ter a carreira em risco.

Domingo

As promessas do G7 e os protestos dos ambientalistas

David Attenborough foi uma das "estrelas" do último dia da cimeira do G7 que decorreu em Carbis Bay, no sudoeste de Inglaterra. O apresentador de televisão e ambientalista chamou a atenção para o aquecimento global, a perda de biodiversidade e lembrou que "as nossas sociedades e nações são desiguais". A estas palavras e aos protestos que se foram ouvindo por parte das associações de defesa do ambiente responderam os líderes de Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido com garantias de doar vacinas contra a covid-19 e combater as alterações climáticas. Ouviu-se ainda apelos ao respeito pelos direitos humanos por parte da China e da Rússia.

Segunda-feira

O dia em que Israel acordou com governo de oito partidos

O primeiro governo israelita em 12 anos sem a presença de Benjamin Netanyahu tomou posse neste dia. Liderado pelo ultranacionalista Naftali Bennett, este executivo tem 27 ministros que representam praticamente todo o espetro político do país que formalizaram no domingo à noite o acordo para liderar Israel. Nos próximos dois anos Bennett vai ocupar o cargo de líder do 36.º governo israelita, sendo depois substituído por Yair Lapid, um centrista laico. Netanyahu, por seu turno, garantiu que vai ser oposição ao governo e o movimento islâmico Hamas, que controla Gaza, diz ir manter a pressão contra Israel.

Terça-feira

Ronaldo a bater recordes. E Portugal a ganhar no Euro

A defesa do título de campeão europeu por Portugal não podia ter começado melhor: vitória por 3-0, Ronaldo a bater mais uns recordes e manchetes por todo o mundo digital (e depois em papel). Nos dez minutos finais, quando já se sofria com receio de alguns remates dos atletas da Hungria, Ronaldo e companhia marcaram três golos, somando o 12.º jogo consecutivo sem perder em fases finais desta competição. E o capitão somou mais uns recordes: tornou-se o melhor marcador da história das fases finais do Europeu (11 golos, contra nove de Michel Platini) e está a jogar o seu quinto Euro. Além disso o jogo foi o mais visto da prova até este dia com uma audiência média de 2,3 milhões, segundo a análise da Universal McCann, agência de meios do grupo Mediabrands. Dificilmente se poderia esperar uma estreia melhor.

Quarta-feira

Um aperto de mãos "construtivo" e em "tom positivo"

"Construtivo", sem "animosidade" e em "tom positivo". Estas três expressões marcaram as conferências de imprensa individuais de Joe Biden (presidente dos EUA) e de Vladimir Putin (presidente da Rússia) após o encontro mais aguardado dos últimos meses. Em Genebra (Suíça), Biden e Putin cumprimentaram-se para a fotografia e terão falado dos assuntos que os separam - pelo que se percebe serão muitos mais do que os que os unem, com uma divergência cibernética grande pelo meio. Da reunião a única decisão que se conheceu foi a de voltar a mandar o embaixador da Rússia para os EUA e o dos EUA para a Rússia, voltando assim a ocupar os postos de trabalho de onde tinham sido chamados no início do ano.

Quinta-feira

A cerca sanitária "disfarçada" para a área metropolitana

O aumento consistente e elevado de casos de infeção pelo SARS-CoV-2 na última semana levou o governo a pôr em prática uma cerca sanitária não assumida à região de Lisboa e Vale do Tejo neste fim de semana. Apesar do aumento de casos, de internados e dos avisos dos matemáticos, virologistas e epidemiologistas, o governo decidiu-se por uma "meia medida" de forma a evitar a circulação para fora da AML. No entanto, a medida só vigora durante um fim de semana e ficam os governantes a aguardar os dados da próxima semana para tomar, eventualmente, outras decisões para a capital.

Sexta-feira

Guterres toma posse para o segundo mandato na ONU

O primeiro-ministro António Costa chamou "uma nova era de esperança" à recondução de António Guterres como secretário-geral das Nações Unidas. Aprovada a continuidade por todos os 193 Estados membros, Guterres vai cumprir um novo mandato de cinco anos. Já no parlamento português esta renovação mereceu a aprovação de uma saudação por todos os partidos exceto o Chega, que se absteve.

Noutro plano político, a Câmara de Lisboa divulgou os resultados da auditoria à divulgação de dados de ativistas contra o regime russo e o resultado foi, por exemplo, a exoneração do responsável pelo RGPD e a extinção de um gabinete...

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG